Categorias
Dicas de Organização Self Storage

Tipos de estoque de lojas virtuais

O responsável por gerenciar um estoque para e-commerce lida com uma eterna “balança”. Enquanto o excesso de mercadorias gera custos com manutenção, produtos encalhados e falta de espaço, a falta delas ocasiona perda de vendas, atraso na entrega e insatisfação do consumidor.

Encontrar o meio termo que permita dispor de itens suficientes para atender a demanda, mas sem gerar custos desnecessários com a manutenção dos inventários, é uma batalha diária. A boa notícia é que há vários tipos de estoque para e-commerce que podem te auxiliar!

Antes de analisar qual a melhor opção para o seu negócio, você deve estudar bem o planejamento estratégico da sua empresa, assim como estudar a origem do tráfego de clientes, taxa de conversão e abandono e, principalmente, de onde são os seus compradores.

Com essas informações em mãos, a decisão pelo tipo de estoque mais eficaz para o seu empreendimento torna-se mais direcionada, e é possível estudar melhor a relação custo-benefício. Agora, vamos entender os prós e contras de cada tipo de estoque para e-commerce. Boa leitura!

Estoque fixo

Esse é o tipo mais tradicional de estoque. Similar a maioria das lojas físicas, consiste em um espaço único dedicado a armazenar todas as mercadorias de uma empresa. A vantagem está na gestão e inventário. Como é um único ponto, fica mais fácil controlar o giro de mercadoria.

O lado ruim está na logística: como todas as mercadorias ficam concentradas em um mesmo lugar, o tempo de frete para regiões mais distantes será maior. Essa é uma solução interessante para quem tem uma parcela bastante significativa de clientes do mesmo estado, por exemplo.

Estoque terceirizado

Nessa modalidade, há duas possibilidades: o cross docking e o dropshipping. Na primeira, o próprio fornecedor das mercadorias é responsável pelo estoque, mas não pela entrega. Já no dropshipping, o fornecedor é quem lida tanto com o estoque quanto pela logística dos produtos vendidos por você.

O ponto positivo é poder contar com um portfólio muito maior de produtos, sem necessitar de investimentos com estoque e controle. O ponto negativo é quanto a logística, uma vez que você fica refém da localidade dos estoques do fornecedor e, no dropshipping, do prazo também.

Estoque compartilhado

Optar pelo estoque compartilhado é uma boa opção para quem possui, além do e-commerce, uma loja física. Pois, o mesmo local atende a demanda de ambos canais de venda, assim como auxilia na integração da gestão da loja online e offline, de maneira mais integrada.

Em contrapartida, o controle desse tipo de estoque deve ser feito com mais frequência e cuidado, para que não aconteça de, por exemplo, ser vendido um produto no e-commerce e na loja física, ao mesmo tempo, e só ter um item.

Estoque descentralizado

Outra opção de estoque para e-commerce é o descentralizado. Esse tipo consiste em vários pontos físicos de estoques, posicionados em pontos estratégicos, dentro de um estado ou no país, dependendo das demandas.

Essa opção é benéfica para otimizar a entrega, assim como diminuir o tempo. Entretanto, o contra é o custo com manutenção e aluguel dos espaços. Uma solução é alugar espaços menores, suficiente para armazenar os produtos mais vendidos, a fim de aumentar suas vendas em determinadas regiões.